Friday, November 16, 2012

Aqui eu liberto-me através das palavras*

   Algumas vezes chegamos a um momento da nossa vida em que nada parece fazer sentido. Está tudo em perfeito silêncio e quando alguém o quebra, só queremos que se cale novamente. Hoje, estou neste momento. Apesar de ter os meus objetivos do futuro bem delineados, o presente deita-me abaixo a cada momento que passa. A verdade é que, por cada boa notícia que recebo, logo umas cinco ou seis más notícias chegam até mim. Se há dois dias atrás pensava que tinha finalmente arranjado o bem dito full-time, neste momento penso, como é que entristeci tão rapidamente. 

   Ainda ontem ria-me e divertia-me na companhia das minhas amigas, onde passamos um belo serão numa festa da nossa faculdade. É claro que juntamente com a faculdade, há sempre aquelas conversas de mexericos e de problemas com outras pessoas. Desta vez, uma pessoa que se aproximou demasiado depressa do meu grupo de amigas começou a ser desmascarada. Afinal, os conselhos que dava, se fossem postos em prática, só levariam a péssimas escolhas de vida. Mas mesmo assim, a noite passou-se bem. É claro que entretanto surgiu-me um terrível dor de estômago - que de vez em quando aparece-me, sem saber bem o porquê - que, visto agora, parece que ditava que algo de mal ia acontecer... Ou tenho uma visão muito negativa do mundo ou estarei "mal-habituada" às coisas que vêm até mim. 

   Quando estamos há mais de dois meses à procura de trabalho, tentamos não ir abaixo porque não fomos chamados para uma entrevista ou então vemos que a vaga foi ocupada. Mas quando uma possível oferta surge e parece ser a tal, a nossa esperança aumenta. E foi aqui que deu tudo para o torto. Esta oferta de emprego tinha como função fazer 'x', mas entretanto mudou para 'y' e após o dia de hoje, já não sei se é 'x', 'y' ou 'z'... Assim que cheguei para a segunda parte da entrevista, julgava eu que fosse para acertar pormenores, passaram as chaves de uma carrinha comercial para as mãos com o travão de mão mais manhoso do mundo (sendo que para conhecer o truque, pedi ajuda a um colega e chamaram-me subtilmente a atenção disso) e disseram-me para ir buscar um projetor a uma empresa ali ao lado, que seria para depois montar para uma apresentação. Ora bem, eu nunca conduzi uma carrinha comercial, muito menos montar um projetor! Mas lá safei-me... Foguetes atirados ao ar cedíssimo de mais! Nova tarefa para a novata: buscar duas cadeiras para a apresentação. Mas o motorista já tinha ido embora, então teria que ir a pé até a uma outra empresa (uns trinta metros, acho eu) e pedir a alguém para que conduzisse uma carrinha ainda maior (ainda bem que não fui eu a conduzir) e ir buscar a uma outra empresa as ditas cadeiras. Bem, lá conclui as tarefas e ainda limpei as cadeiras! Está confuso? Passo a explicar: As empresas trabalham todas em conjunto e foi um conhecido que me falou desta vaga e que me disse "vai neste momento falar com o responsável". E lá fui eu com o meu curriculum vitae xpto (o mais chique e que inclui a minha licenciatura). Em termos simples, poderá ser considerado a dita "cunha" mas a verdade é que se o responsável entendeu-se bem comigo, foi porque alguma coisa eu fiz bem. Então porque é que me queixo? Porque não pensava que do trabalho de embalar tubos eu passaria para conduzir uma carrinha e fornecer os materiais aos clientes, sem no mínimo, uma breve explicação e aprendizagem... A verdade é que todas estas fábricas são mal geridas, eu sei, porque vejo isso de perto, o que faz com que exista esta diferença de tarefas. Mas será que podem dar-me somente uma função, explicar-me como se faz e eu darei o meu melhor? Eu não estou preparada para comunicar com clientes e impressioná-los (sim porque supostamente eu farei esse trabalho porque sou educada e apresentável - e nem são minhas as palavras), nem conduzir pela primeira vez uma carrinha comercial sem espelho retrovisor! E muito menos desempenhar o papel de secretária, quando a minha função já foi alterada vezes sem conta! 

   O mini dia de trabalho terminou com um "segunda espero-te às 14h até às 22h"... Sem saber o que farei. Ainda para mais sem saber o que levar vestido e se trago comida ou não (aquelas trivialidades que na hora fazem a diferença), para além de que nem lugar tinha para guardar a minha mala e o meu casaco! Mesmo assim, ainda bem que levei a minha mala porque pediram-me os meus documentos para fotocopiar... Se não os tivesse levado, passava por uma irresponsável; como levei a mala e tive que deixá-la na mesa de trabalho de outra pessoa, não sei que imagem passei...

   Para culminar o dia fantástico (sim porque não dormi nada esta noite), não tenho a mínima vontade de aparecer na segunda-feira na fábrica. Não me julguem por "preguiçosa que só quer estar à frente do computador" (palavras da minha querida mãe), mas caramba, eu gosto de saber qual é a minha função para esta pequena parcela do mundo funcionar e gosto de saber que estou a contribuir para alguma coisa... E agora, explicar o que se passou à minha mãe? A pessoa que mais quer que eu trabalhe e que ganhe o meu dinheiro? Neste momento até no McDonald's ou num call center eu preferia estar a trabalhar, até porque saberia quais são as minhas funções! Não quero desiludir mais ninguém mas se o que tive hoje foi uma amostra do que aí vem, então não quero isto para mim... Disseram-me que poderiam estar a testar-me, mas a verdade é que alguém teria que fazer o que eu fiz. E enquanto que eu dei importância às tarefas que me deram, qualquer outro funcionário faria aquilo como se nada fosse, mais uma tarefa que nada tem a haver com a função que tem de desempenhar... Ainda para mais, se não chatearam um outro funcionário para fazer o que eu fiz, bem... eu chateei. Tive que incomodar o trabalho das outras pessoas porque não sabia como destravar a carrinha ou onde andavam os raios das cadeiras.

   Sinto-me dividida em duas pessoas... A pessoa que tem que trabalhar mas que quer fazer algo que possa ao menos gostar de fazer.

   Após, escrever este texto sinto-me mais calma comigo própria e com o mundo. Por isso até estava na dúvida se publicava ou não... Mas este é o meu cantinho e em certa forma o meu diário, aberto aos olhos de pessoas que não conheço mas que do lado de fora poderão dizer-me as palavras certas. Perceberam a dica? :p 
   
   Em relação ao sorteio Feliz Natal com a Pequenos Mimos, estou a adorar a vossa aderência e fico muito tocada com os vosso desejos de Natal. Talvez quando o sorteio terminar, junte num post só todos os desejos e podemos em conjunto desejar as nossas felicidades :) Que acham?

   Finalmente o fim-de-semana chegou e espero que aproveitem-no bem :)






9 comments

Thank you for your thought ♥

  1. Tanta confusão :O
    Devias ir segunda, e se te mandarem fazer de novos coisas sem nexo tens de pensar bem se continuas na fabrica :O

    ReplyDelete
  2. Fofuxa eu acho que todas passamos por momentos assim nos nossos primeiros trabalhos...Mas não desistas isso vai melhorar =D

    Beijinho*

    ReplyDelete
  3. Meu deus que confusao que ai vai.. mas infelizmente estão muitas pessoas na mesma situação, parece que é tudo feito a "meia bola e força, vai la e desenrasca-te e não quiseres há quem queira..."
    E do meus maiores medos e que mais me desmotiva a esforçar-me na faculdade é saber que ha uma grande probabilidade de vir a fazer coisas tao trivias que poderia fazer na mesma sem estudos nenhuns... enfim espero que tudo melhore, beijinho grande*
    http://sosweetsopink.blogspot.pt

    ReplyDelete
  4. ena, mas que raio de trabalho foste tu arranjar. olha, tens que ver o lado bom, monótono não é! mas falando a sério, essa é uma situação stressante, espero que estabilize.

    ReplyDelete
  5. Só espero que tudo passe :/ eu quando escrevo e desabafo no blog também me sinto muito mais leve :)

    ReplyDelete
  6. Ai gemea que confusão :/ tem calma, vai segunda e pode ser que o dia corra melhor. Se vires que isto continua assim, tens de pensar melhor e, caso aches melhor, desiste do cargo. O que interessa é estares bem contigo!

    ReplyDelete
  7. Só tu é que poderás saber se vale a pena ou não :)
    É o início, fica por lá mais um tempinho para perceberes melhor como funciona e se queres mesmo aquilo.

    http://imperfectm.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  8. Olá! Bem, já sei o que acabaste por decidir, mas de facto esta é uma daquelas questões em que não há respostas certas... Só tu é que poderias decidir, consoante o que o teu instinto ditasse.

    Boa sorte na próxima oportunidade, espero que não leve muito tempo!

    Beijinhos

    ReplyDelete
  9. Concordo contigo e acho que seria mais produtivo cada trabalhador ter uma função especifica que podia aperfeiçoar ao longo do tempo.
    É por não ser assim que a produtividade dessas fábricas acaba por diminuir.

    ReplyDelete
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...